Sócrates

Sócrates de Atenas, um dos mais conhecidos filósofos ensinava que o conhecimento do meio em que estamos cercados é imperfeito, que a maldade é resultado da ignorância, enquanto a virtude é o do saber, a virtude é a própria felicidade, tinha o reto conhecimento das coisas que levam o homem a viver de acordo com preceitos morais, pois quem sabe o que é bom também o pratica, dizia que o sábio não erra; frase polêmica e muito debatida quando dita, gerando uma discussão sadia em sala de aula, sendo ele tendo como procedimento didático partindo do princípio “sei que nada sei”, intercala diretamente com a afirmação de que o sábio não erra, concluindo que se ele erra ele ainda está a uma distância da sabedoria. Muito confundido com os sofistas, o que diferencia ele dos mesmos é que ele, segundo o livro não abusava da técnica da retórica igual os sofistas, não impunha ideais, buscava a essência das coisas através do diálogo, com habilidades de argumentação, uso de ironias e ideais contraditórias conseguiam transmitir a consistência de que o homem tendo consciência de sua própria ignorância, de saber que não sabe é o ponto de partida para o conhecimento (FREIRE, 2014).

Referências:

FREIRE, Izabel Ribeiro. Raízes da Psicologia/Izabel Ribeiro Freire, 14. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.