Retrospectiva

cloudy-rain-cartoon-drawingHoje analisando algumas postagens e lembranças de quando namoramos (se é essa mesma a palavra), pude concluir duas coisas.

A primeira é … nem tudo foi perda de tempo. A segunda é que tudo que se perdeu era precioso demais para se dilapidar.

Poderíamos ter formado uma família, termos sido felizes, não fossem os poréns do orgulho besta e do desvio de caráter.

Mas tudo isso seria possível apenas, se fosse um sonho sonhado junto. Não posso negar que sinto sua falta, mas nos últimos meses em que convivemos, me faltavam motivos para amar e para permanecer ao seu lado. Havia se tornado insustentável! Justamente pelo motivo do qual sinto falta agora, porque aquela pessoa, pela qual me encantei e me apaixonei no começo de tudo, foi extinguindo-se nos últimos meses do nosso relacionamento.

Vivemos muita coisa juntos, passamos muitas coisas juntos, mas não conseguimos superar nada! Amarguramos nossos corações até eles transbordarem mágoas a ponto de nos contaminar com todas as tristezas!

Passamos por momentos em que errar era só uma questão do outro não saber, mas no fundo sabíamos que jamais conseguiríamos esconder qualquer coisa que seja, por amor ou por falta de malícia.

Chegamos ao ponto da loucura extrema, que mancharam minha alma e meus pensamentos de uma maneira ruim, tornando-me hoje, uma pessoa medrosa e ignorante.

E não! Eu não estou me fazendo de santa. A vida foi cruel conosco e talvez isso seja um ciclo vicioso de várias vidas.

Sei que não colaborei para uma boa convivência nos últimos cinco meses. Foi reflexo do medo de me machucar mais e mais!

Analisando tudo… te maltratei, te desejei a morte, até pensei (e quase consegui) dar fim à minha vida na tentativa vã de esquecer você e tudo o que vivemos. Mas a questão é … eu não posso esquecer algo tão intenso!Algo que eu realmente desejei que desse certo e pela qual me empenhei.

Não, isso não é um pedido de reconciliação, e sim um pedido de desculpas pelas leviandades que te falei e pela forma que te destratei.

Hoje, eu e talvez você, estejamos com outra pessoa, isso definitivamente não importa em relação a essa retrospectiva, mas por tudo de mal que te desejei de cabeça quente, pelo mal que te fiz e pelas coisas que falei pra machucar, eu me arrependo. Pois, se hoje você morresse, eu tenho certeza que um peso enorme por não ter te falado isso antes, cairia nas minhas costas.

Eu sinto muito pelas coisas que fiz, e por mais que tenha falado por repetidas vezes que eu queria que algo de ruim te acontecesse, era para tornar a dor do afastamento mais fácil, porque quando tomamos dor, doamos dor!

Eu aprendi  muito com você e é por isso que,por mais que eu te odeie e te queira longe, você tem um lugar guardado no meu coração, onde eu te respeito, te admiro e te guardo em segredo, escondido de mim, se é que isso é possível.

Sinceramente, não vejo a hora que tudo se transforme em lembranças cruas de qualquer sentimento. Mas eu consigo sentir que nossa história não acabou, quase certeza que não nessa vida, mas talvez numa próxima não tão distante, a gente há de acertar as diferenças e ser feliz de verdade.

Sei que não significo pra ti o tanto que as outras moças que passaram na sua vida, mas sei que nenhuma delas é capaz de te guardar por puro amor, pois talvez seja por isso que tudo seja tão complicado, porque pra mim foi amor de verdade!

Que Deus proteja e guie você, o mundo reserva coisas boas pra quem tem coisas boas dentro do peito e eu acabei de esvaziar o meu!

Beijo doce pra você… da sua EX- PRINCESA!

Autor: Pediu para não ser revelado.


Sem Respostas para "Retrospectiva"